n° de visitantes

Leitores

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

Eu bicho felino


Tem dia que acordo ave
vôo horizonte, canto, escondo
Cuido do ninho e o refaço das minhas tempestades
Tem dia que acordo formiga
trabalho verão descanso inverno
Sou rainha e operaria
Tem dia que sou cadela
aceito coleira se a comida estiver na hora certa
Ameaço, gero crias e medo. Sou certeza e coragem
Noutra manhã acordo inseto
De curiosidade, morro na palma de outro
que não me quer por perto
E quase sempre, acordo Gata
pulo muros, vidas, telhados e acasos
Gosto de filé mignon e lixo de lata
Vim e sou da noite, da rua.
Prefiro uma boa almofada, sete vidas
Força de felino e uma cúpula na madrugada
Quase sempre durmo com luz da lua
por entre os telhados
Por fora e dentro de todas as casas

--------

Na foto eu e meu gato kazú. Que esse mês faz 2 anos ao nosso lado. Mostrando o que é mimo e coragem. Aqui em casa, ele quem manda!

9 comentários:

Amanda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Amanda disse...

simplesmente perfeitaaa! tanto o poema como quem se inspirou para escrevÊ-lo...aliás...inspirar nada ne...nem precisa...como se diz...ja esta na alma...é espontaneooo! PARABÉNS helenote!!! Vc tem uma fã!!! e...um dia eu quero ser a primeira a ganhar o seu livro!!! hehe...amO!!! =]]

lili-gata disse...

parabéns pelo kazú. ele é lindo. bem amalelim...

Antônio-Mariano disse...

Aqui para conferir a sua lírica, de início já atraiu minha atenção. Bom texto, bom ritmo, fluência no dizer. Voltarei.

Rafs disse...

linda a foto...lindo o texto.

meow procê!!

; )

Tiago Sânzio S. Pereira disse...

Poxa.. também voltarei...
Normalmente não encaro tanto poesias e vivo mais de crônicas, mas gostei muito.

Parabéns e desculpe a invasão!

SANDRO CÔDAX disse...

Meus parabéns! belíssimo poema. ritmo idem.
Ah, e se me permite um adendo: é filé mignon, ok (desculpe a intransigência).
Mas está de parabéns, vou ver se perco um tempinho mais por aqui... fuçando.
Bjs e abços.

meu Grr...ido Diário disse...

bicho felinDo vc

Guilherme Mesquita disse...

Muito bonito o texto, Helena!
Esse Kazú é um felino de sorte!