n° de visitantes

Leitores

terça-feira, 9 de setembro de 2008

pais




Hoje eu só queria uma forma para ser eu mesma. Quem sabe um espaço (...) Escultei meus pensamentos e segui-los. Mesmo farta de agonia vou descer com pés descalços e seguir lenta. É preciso uma pausa nesse instante tenso.
Que importância tem agora escrever? Liberar palavras em vão para deixar a solidão de lado. Ser só às vezes é melhor. Confesso angustiada.
Muitas vezes tive que deixar de lado meus orgulhos para me tornar Helena que sempre deveria ser. (e quase nunca fui). Hoje precisam de mim. Não como filha, como esperança. Vou ser e me tornar menos passiva de mim. Esquecer o que sinto. Mudar a realidade morta.

Um comentário:

Mahatma disse...

Seja eu!
Sou você!
Querer para que?
Querer pra ser meu e seu.