n° de visitantes

Leitores

terça-feira, 8 de janeiro de 2008

De alma sua

Hoje vou dormir leve
como quem joga os sapatos nas nuvens
e caminha com as pálpebras grudadas

dormindo...
A vida me deu um presentinho
mas talves, me deram de presente
Fui desembalada
livre, andando descalça
sob meus pensamentos
Por um instante estava a sós comigo
desenhando na minha alma
veias venosas e arteriais

2 comentários:

Dani Morreale disse...

Flooooooooooooooor. Um dia, quando eu tinha mais ou menos sua idade, recebi de presente um comentário de uma poeta assim: "É de gente como a gente que o mundo precisa". Você tem o extrato da poesia na língua. O lapidar fica na estrada. O importante mesmo é ser "nualdalma" assim como você é. Paraaaaaaaaaaaaaaabéns!!!!!!!!!

*e não pare, não pare e não pare de poetar!!!!!!!!

edilson disse...

Olá,
excelente, talves o melhor d todos,
cativa a alma
Parabens!