n° de visitantes

Leitores

sábado, 29 de novembro de 2008

Falando com meus botões

Ah meu Deus! Quer saber? Eu vou contar de 1 a 10. Vou acreditar e espero que o Senhor faça a sua parte. Porque, meu querido, eu cansei! Vou desencanar de vez. Escrever até a tinta começar a falhar. Mas não tendo mais. Lembra do nosso trato? Não era esse. Poxa vida, e a sua palavra de homem? Aliás, palavra de honra!

Já viajei Km, escutei músicas novas, resgatei CDS vehos, li poesias, livros de auto ajuda e NADA. Será que eu realmente sou tão...Ah! Deixa pra lá. Quem tem culpa aqui é o Senhor. Que promete, promete e não cumpre.

Uma chance? Somente umazinha? Eu prometo me comportar dessa vez. Prometo parar de tentar te comprar. E prometo também ser menos sexual. Mas é que tá difícil. Pensa comigo: Eu já me apaixonei por mil babacas, transei com mais mil galinhas, troquei tanquinhos sarados por estudos. E me fodi. Literalmente.

Afinal, o que os assuta? Deve ser a bunda, só pode. É isso! Muita bunda para poucas mãos. Mãos? Eu quero até a alma. Sumo e frutos de bons relacionamentos.

Tenho 17 anos, vinte histórias mau resolvidas , um gato, uma dúzia de amigas lindas e inteligentes, nenhum centavo no bolso e todas as frases do mundo. Pra quem? Li de Camões a Nietzsche pra deixar empoeirar na gaveta da memória. (?)

Não importa. Quando se tem muita vontade nem sempre temos grandes realizações. E não me venham com essa tal Lei da Atração e toda essa metafísica. Eu preguei papéis por toda a casa, desejei, pensei, idolatrei e até cheguei acreditar que aquele (rs!) era o meu príncipe encantado.

Moral da história? Cai do cavalo, perdi mais tempo e ainda fiquei com uma baita ressaca. Moral. Vi filmes, comprei mais livros, joguei aquele CD brega fora, rasguei lingerie e desci do salto.Ufa!!!
Quer saber? Melhor aqui deitada com a cabeça no travesseiro falando com Deus. Ai meu Deus, eu acredito em Deus?


Eu tenho a minha liberdade e essa ''fé cega com pé atrás''. Sou inventada pra quem não sabe ler instruções. Não tenho manual, controle remoto nem cabo USB. Gosto de gente que quer salvar o mundo, que anda descalço e não se importa somente com o belo. Não gosto de gente que se vende e se alicia. Prefiro mil vezes pele com pele e todo arrependimento de um dia mal vivido que alimentar a ilusão. Quem não me entende, ótimo. As interrogações são puro interesse.

Se interesse! Corra atrás, abra espaço pra imagin/ação passar dentro do mundo real e se for possível reze. Mas se não for possível, ame. Alguém que não te merece, que te adora, que te ajuda crescer... Ame uma causa pra poder amar quem quiser. É o meu lema.






p.s: Fui criada e educada no Cristianismo. E por uma vez, fui até educadora da religião. Verdade... Mas não sigo missas, orações, novenas. Simplesmente acredito. No que? Naquilo que me faz bem. Já que o mau não perde tempo nem lugar. Eu entendi que ser eu mesma é a melhor religião. E decidi, que não quero mais um bom partido. Porque antes, preciso provar cada dose que posso oferecer de mim. Para então me doar.
(Texto que vai pra Natielle, menina-mulher que está aprendendo a ver com outros olhos os outros do outro.)

4 comentários:

natygoodgod disse...

vou contar de 1 a 10 para não começar a chorar, pq quando começo.desabo.vou dizer só uma vez e espero que entenda helenda, eu amo voc demais e isso me basta, nao preciso de um homem pra me sentir completa nem muito menos um anel no meu dedo pra me sentir poderosa quando tenho comigo HELENDA, voc me ajuda crescer e é disso que eu mais preciso. :)
beijo
ps: se eu fosse homem casava contigo, me intende como ninguém

marinacoura disse...

como vc mesma disse eh muito raro parar para lê seus textos e quanto o fiz A-M-E-I.
as meninas sempre falam deles e naum sabiam que eram tão bons...rs
continue assim... escrevendo de ALMA NUA...
bjuuuu

Gabriel disse...

Você usa as palavras nos lugares onde elas deveriam estar!
Transmite os seus sentimentos de uma forma inexplicavel.
Isso não é bonito Helena... Isso é um dom!
Você não quer nem saber e não tem pudor dedizer o que te aborrece, não se preocupa com o que pensam de você, e sim com o que você sente...
Por um bom tempo eu também escrevia, usava essa mesma forma de escrever que você...
Eu acabei perdendo esse dom, acho que fiquei menos "sentimental"... Eu te invejo, não deixe seu dom sumir como o meu... E saiba que o primeiro passo para a auto-realização é descobrir como nós somos e funcionamos!
Te cuida!

Guilherme Mesquita disse...

Muito bonito!